Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Espirros, comichões e nariz pingando são sintomas clássicos da chegada do outono. Todo ano é a mesma coisa e quem tem propensão a desenvolver alergias, sente isso na pele, pois o sistema imunológico acaba sendo mais afetado por ácaros.

A labirintite é uma doença do ouvido que afeta o labirinto e suas estruturas responsáveis pela audição e pelo equilíbrio. Erroneamente, as pessoas passaram a acreditar que toda e qualquer vertigem significa labirintite – que é uma inflamação do labirinto. Conheça as principais doenças do labirinto:

A proximidade do fim do verão nos faz lembrar que alguns cuidados devem ser tomados para não pegar resfriados e gripes que costumam ocorrer quando o outono chega. Para evitar que isso aconteça, destacamos alguns procedimentos que ajudam a impedir que o vírus ataque.

Coceira, irritação, incômodo e entupimento são sensações frequentes no nariz da maioria das pessoas. Quando o tempo está seco demais, os problemas aumentam. No verão, com chuvas frequentes, pode haver uma trégua, mas, no frio, com a maior incidência de resfriados e gripes, o congestionamento nasal é comum.

No verão, os casos de otite aumentam muito, principalmente em crianças, por conta das férias na praia ou piscina. A água é o vilão nessa história. Mas alguns cuidados simples, básicos, podem evitar problemas que vão atrapalhar a diversão.

Tirar uns dias de férias com a família na praia é o sonho da maioria, mas é preciso cuidado e atenção com as crianças. Por isso, seguem 5 cuidados com ouvidos no verão, para evitar “dores de cabeça” posteriores.

Você sabia que quase 6 milhões de brasileiros têm possuem deficiência auditiva? E isso se reflete  na comunicação e no desenvolvimento cognitivo e psicossocial. Mas existem várias formas de prevenir problemas. Confira:

O Dr. Geraldo Druck Sant'Anna, médico da Clínica Otorrinos, agora faz parte da nova diretoria da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). Profissional com larga experiência e densa formação na área, Dr. Sant'Anna começa como 1° vice-presidente, passará para 2° vice e chegará a presidente de acordo com o sistema de governança da entidade.

Desde o início da primavera, algumas doenças se tornam mais frequentes, principalmente as que estão relacionadas ao desabrochar e polinização das flores, como é o caso da rinite alérgica. Esse problema pode provocar espirros, produção de muco, congestão nasal, lacrimejamento e coceira no nariz e nos olhos.

Ocupando o primeiro lugar nas urgências pediátricas, a otite é sofrida por 1 em cada 3 pessoas no verão, como consequência das mudanças de pressão, das correntes de ar ou aos mergulhos que nossos ouvidos são submetidos nesta época do ano. Aqui estão algumas dicas para prevenir esta infecção no ouvido.

Se seu sono é agitado, saiba que há diversas razões para explicar essa agitação. Uma delas é a síndrome das pernas inquietas, em que as pessoas reclamam de desconforto nas coxas, nas panturrilhas e nos pés – e, ocasionalmente, nos braços – que atrapalha o sono. Essas sensações de desconforto podem provocar dor, comichão ou formigamento.

A primavera mal começou, mas já estamos encarando dias de temperaturas típicas do verão. Para se refrescar, vale quase tudo, mas alguns cuidados e alertas são importantes para evitar problemas nos ouvidos, nariz e garganta. Confira:

Pagina 1 de 3