Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

O Dr. Geraldo Druck Sant'Anna, médico da Clínica Otorrinos, agora faz parte da nova diretoria da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). Profissional com larga experiência e densa formação na área, Dr. Sant'Anna começa como 1° vice-presidente, passará para 2° vice e chegará a presidente de acordo com o sistema de governança da entidade.

Desde o início da primavera, algumas doenças se tornam mais frequentes, principalmente as que estão relacionadas ao desabrochar e polinização das flores, como é o caso da rinite alérgica. Esse problema pode provocar espirros, produção de muco, congestão nasal, lacrimejamento e coceira no nariz e nos olhos.

Ocupando o primeiro lugar nas urgências pediátricas, a otite é sofrida por 1 em cada 3 pessoas no verão, como consequência das mudanças de pressão, das correntes de ar ou aos mergulhos que nossos ouvidos são submetidos nesta época do ano. Aqui estão algumas dicas para prevenir esta infecção no ouvido.

Se seu sono é agitado, saiba que há diversas razões para explicar essa agitação. Uma delas é a síndrome das pernas inquietas, em que as pessoas reclamam de desconforto nas coxas, nas panturrilhas e nos pés – e, ocasionalmente, nos braços – que atrapalha o sono. Essas sensações de desconforto podem provocar dor, comichão ou formigamento.

A primavera mal começou, mas já estamos encarando dias de temperaturas típicas do verão. Para se refrescar, vale quase tudo, mas alguns cuidados e alertas são importantes para evitar problemas nos ouvidos, nariz e garganta. Confira:

Coisa comum de acontecer com crianças é dor de ouvido. A amoxicilina é o antibiótico mais usado para combater a otite média aguda, uma das principais causas da dor de ouvido. A prescrição precoce deve ser evitada para que a criança não tome um medicamento sem necessidade, já que existem dores de ouvido que não precisam de antibiótico.

A audição é um sentido nobre essencial ligado à aquisição e desenvolvimento da linguagem oral, assim como às relações interpessoais e ao meio ambiente. Atualmente a perda auditiva afeta cerca de 3 a cada 1000 nascidos-vivos e quase de 6 milhões de pessoas são portadoras de deficiência auditiva no Brasil.

Muitas pessoas já estão sofrendo com infecções respiratórias em função da chegada do outono e o tempo mais frio e seco. Outras tantas poderão vir a sofrer do mesmo mal conforme o inverno se aproxima. Pessoas que têm rinite alérgica costumam ser muito afetadas nessa época. Da mesma forma, quem tem asma ou bronquite também sofre bastante nas estações mais frias do ano.

Outono e inverno são as estações em que mais casos de infecções respiratórias surgem nos consultórios e postos de saúde. O motivo é uma associação da queda de temperatura, da baixa umidade relativa do ar e do aumento do nível de poluição atmosférica.

Poluição do ar, poluição sonora, alimentos industrializados, computador, tablet, smartphone, etc. O que essas coisas têm em comum? Todas podem afetar sua saúde, especialmente alguns sentidos como olfato, audição, visão e paladar. Mas vamos focar em alguns aspectos específicos como os problemas que nossos ouvidos, nariz e garganta podem sofrer.

Para uma avaliação detalhada de aspectos relacionados ao sono e do sistema auditivo, a Clínica Otorrinos oferece aos pacientes os exames de polissonografia (foto) e de audiologia. A polissonografia é realizada em laboratório especializado que possibilita o diagnóstico de problemas que o paciente apresenta durante o sono. Já a audiologia é um ramo da fonoaudiologia que estuda a audição e os sons e pode identificar problemas como a perda auditiva gradativa de um paciente.

Pagina 1 de 3