Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Principais recomendações para preservação da saúde vocal

De acordo com dados da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), 70% dos trabalhadores brasileiros usam a voz como ferramenta de trabalho – são professores, atores, operadores de telemarketing, entre outros profissionais. Logo, é fundamental que as pessoas preservem a sua saúde vocal. Mas como?

Primeiramente, é bom saber que a voz é produzida na laringe por meio da vibração das cordas vocais. A vibração se origina do ar que vem do pulmão e o som produzido por ela é moldado pela garganta, nariz e boca. Em segundo lugar, a voz rouca pode ser sinal de algum problema. A rouquidão pode ser causada por quadros de gripe ou pelo refluxo do conteúdo do estômago (refluxo gastroesofágico). Mas em alguns casos, a rouquidão está associada ao abuso vocal, caracterizado quando uma pessoa grita demais ou fala em alta intensidade em locais barulhentos.

Então, o primeiro passo para preservar a saúde vocal é ficar atento a qualquer sinal de dor, esforço ao falar e rouquidão frequente – por exemplo, em casos de rouquidão por mais de duas semanas, o paciente deve passar por uma avaliação médica, que incluirá variados exames. Esses exames poderão descartar o câncer de laringe que, na maioria dos casos, tem na rouquidão seu principal sintoma. A seguir, saiba as principais recomendações de especialistas para a preservação da sua saúde vocal:

– evite gritar ou falar alto em ambientes barulhentos;

– evite o consumo de líquidos ou alimentos muito gelados, principalmente em dias quentes;

– não fume, pois o tabagismo é nocivo à saúde do sistema respiratório e das pregas vocais;

– evite exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, já que elas provocam um efeito analgésico na laringe e, por consequência, abusos vocais;

– beba bastante água e mantenha uma alimentação leve, longe de alimentos gordurosos ou muito condimentados;

– evite falar durante exercícios físicos de impacto, como vôlei e tênis;

– evite pigarrear e sussurrar, hábitos que podem prejudicar a voz;

– não chupe balas ou pastilhas para aliviar dores na garganta, pois elas têm efeito anestésico e levam a abusos vocais;

– no verão, cuidado com o uso excessivo de ar condicionado: ele pode provocar problemas ao resfriar e reduzir a umidade do ar, culminando no ressecamento das cordas vocais.