Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

As estações das infecções respiratórias

Outono e inverno são as estações em que mais casos de infecções respiratórias surgem nos consultórios e postos de saúde. O motivo é uma associação da queda de temperatura, da baixa umidade relativa do ar e do aumento do nível de poluição atmosférica.

Com isso, a cada ano, quando as estações mais frias começam, se verifica o crescimento dos casos de doenças respiratórias infecciosas, inflamatórias e alérgicas.
As infecções respiratórias são os problemas mais frequentes e englobam a gripe e o resfriado. Embora possam apresentar sintomas parecidos, a gripe é mais grave e causada pelo vírus influenza. Já os resfriados são provocados por vários outros vírus como o rinovírus. A gripe soma os sintomas do resfriado, como coriza, mal-estar e dor no corpo, com a febre alta e o fato de deixar a pessoa acamada.
A disseminação da gripe, altamente contagiosa, pode acontecer quando o paciente tosse, espirra ou fala. Por isso, é importante evitar locais de aglomeração nesta época para reduzir as possibilidades de contágio. Da mesma forma, deve-se manter a casa arejada, principalmente se houver um doente no local.
Não se pode descuidar das infecções respiratórias porque elas podem ser a porta de entrada para doenças mais graves como a pneumonia, pois o organismo fica debilitado e com a imunidade baixa.
Outras patologias que acometem a população no período do frio são otite, bronquite, asma, sinusite, rinite, conjuntivite. O rotavírus também faz parte da lista e é responsável por casos de diarreia, o que pode levar crianças à morte, por isso, o cuidado deve ser redobrado.