Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Cuidado com as altas temperaturas

A primavera mal começou, mas já estamos encarando dias de temperaturas típicas do verão. Para se refrescar, vale quase tudo, mas alguns cuidados e alertas são importantes para evitar problemas nos ouvidos, nariz e garganta. Confira:

Ouvidos
– Para quem nada, as otites podem ser mais frequentes no verão. Elas ocorrem porque o canal auditivo fica exposto muito tempo à água e, por consequência do umedecimento, pode sofrer com pequenas rachaduras ou fissuras onde as bactérias se alojam, gerando as otites, com dores intensas.

– Cuidado com os mergulhos: o barotrauma (trauma causado pela pressão da água) pode acontecer quando não houver uma compensação de pressão mais adequada.

– Na praia, na hora de quebrar uma onda, procure não quebrá-la de lado, pois isso pode levar a um trauma no ouvido ou até, em alguns casos, à perfuração da membrana timpânica.

Nariz
– No verão, gripes e resfriados se originam do exagero de bebidas geladas e do uso sistemático de ventiladores e, principalmente, ar condicionado. O nariz, claro, fica entupido e incomodando muito.

– Os casos de sinusites agudas aumentam significativamente durante o verão. Ainda mais se a pessoa não tratar adequadamente os sintomas nasais.

– A rinite alérgica costuma ter seu quadro piorado no verão. Especialmente se a pessoa viaja para a praia e encontra um ambiente que ficou fechado o ano todo e acumulou muito mofo e bolor. Resultado: as crises começam.

– Os sangramentos nasais também são mais comuns no verão. Isso acontece porque os vasos sanguíneos dilatam com o calor, o que favorece a ruptura e o sangramento.

Garganta
– A garganta costuma sofrer muito no verão com casos de amigdalite e faringite, que geralmente ocorrem em razão do consumo de muita coisa gelada. Os sintomas são dores de garganta, febres e mal-estar intenso.