Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Cuidado! Descongestionante nasal vicia

Coceira, irritação, incômodo e entupimento são sensações frequentes no nariz da maioria das pessoas. Quando o tempo está seco demais, os problemas aumentam. No verão, com chuvas frequentes, pode haver uma trégua, mas, no frio, com a maior incidência de resfriados e gripes, o congestionamento nasal é comum.

Para umedecer o nariz ou desentupi-lo, muitas vezes recorre-se ao descongestionante nasal. Mas seu uso contínuo é prejudicial à saúde. Além de provocar lesões na mucosa nasal, criando dependência, o descongestionante pode ter consequências como angina e taquicardia por elevar os riscos cardiovasculares.

Em crianças, o descongestionante não deve ser usado, pois uma superdosagem pode provocar reações cardiovasculares até choque, com falta de ar e parada cardíaca. Isso pode matar a criança. Quando receitado por um profissional, os pais devem ficar muito atentos à dosagem.

Em vez de usar descongestionantes nasais, a maioria dos médicos indicam o soro fisiológico a 0,9%, duas vezes ao dia (manhã e noite) para a limpeza do nariz em pessoas saudáveis. Nos demais casos, consulte um profissional ao invés de se automedicar.