Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Desvio do Septo Nasal

O Septo Nasal é a estrutura que separa as duas fossas nasais. É composta por osso e cartilagem. A parte óssea do septo, geralmente, está localizada medialmente até os sete anos de idade. Depois disso, ela freqüentemente se desvia para um dos lados, normalmente para a direita, mas isto não é uma regra.

 

O trauma nasal e os pequenos traumas ocorridos durante a infância, são as principais causas do desvio de septo. Esses traumas podem acontecer na parte óssea, na cartilaginosa ou em ambas. A septoplastia, cirurgia para correção do desvio, pode ser indicada quando há obstrução nasal com prejuízos evidentes para a saúde, nariz entupido, sangramentos nasais freqüentes e dores de cabeça.

A cirurgia é realizada com anestesia geral ou local, e dependendo da evolução pós-cirúrgica, o paciente pode ficar internado de um a dois dias. A região abordada é extremamente complexa, com artérias e veias que irrigam as fossas nasais e seios paranasais. Além disso, situa-se bem próxima às órbitas e as meninges e possui muitas variações anatômicas. Trata-se de uma cirurgia exploradora, ou seja, é impossível prever exatamente quais alterações serão encontradas e, portanto, muitas decisões podem, e devem, ser tomadas durante a cirurgia. 

Os riscos e complicações dessa cirurgia são: Febre e dor, comuns no pós-operatório e, geralmente, de fácil controle; Vômitos; Sangramento, que normalmente cede espontaneamente; Infecção, abscesso e hematoma septal que devem ser controlados com curativos, drenagem e antibióticos; Perfuração septal e sinusite.