Telefone: (51) 3029-3399

Rua Dona Laura, 320 - 9º andar

(estacionamento convênio na entrada do prédio - 10% desconto) 

Adenóide e Amígdalas

As amígdalas, também conhecidas como amígdalas palatinas estão localizadas na orofaringe , e a adenóide, conhecida como amígdala faríngea localizada atrás das fossas nasais, são parte de uma estrutura chamada anel linfático de Waldeyer. Este anel se situa na entrada do trato respiratório superior, e por isso

é acometido por um grande número de infecções.

São formadas por aglomerados de células que tem a função de produzir anticorpos (tecido linfóide), que são proteínas envolvidas na defesa do organismo contra as mais diversas infecções. Esta função é mais importante na infância.

Os principais problemas que acometem as amígdalas e a adenóide podem ser divididos em infecciosos e obstrutivos. Os primeiros costumam ser acompanhados de febre, dor de garganta, mal estar e perda de apetite, levando geralmente o paciente a procurar um médico. Já os problemas obstrutivos nem sempre são facilmente percebidos, e são decorrentes do crescimento exagerado das amígdalas e da adenóide. Isto leva a uma dificuldade respiratória pelo nariz, por vezes até para se alimentar, roncos durante o sono, respiração pela boca constante, aumento da secreção nasal, fungação, tosse e diminuição da audição.

Os processos infecciosos são tratados com a medicação adequada para cada caso, e quando se repetem seguidamente (amigdalite recorrente), ou quando levam a alguma complicação (abscessos), deve ser discutida a realização de cirurgia para retirada das amígdalas, a amigdalectomia. 
Já os processos obstrutivos, necessitam de cirurgia mais freqüentemente, caso esta esteja exageradamente aumentada.

É importante lembrar que sempre que houver a suspeita de infecção de garganta, deve se procurar o médico, seja o pediatra ou o otorrino, evitando-se assim complicações mais graves, como a febre reumática ( que pode causar graves problemas cardíacos ) , e doenças renais. Além disso as crianças que respiram pela boca durante muitos anos, podem ter alterações irreversíveis no crescimento da face, levando a alterações da arcada dentária e da fala, necessitando também de acompanhamento ortodôntico e fonoaudiológico.